Arquivo | Dicas RSS feed for this section

Alice e o caos reticente…

3 jul

A Falsa Tartaruga e o Grifo conversam, contam sobre uma dança estranha, uma quadrilha.

Não, não é festa junina, mas você vai precisar de um par.

Escolha uma lagosta, a que lhe parecer mais simpática, a mais vermelha, a mais radiante.

Escolha, e venha juntar-se a dança!

Um versinho simples, rápido, apenas para introduzir o universo de L.C (seria Alice se pronunciarmos as consoantes em inglês?), para adentrar as maravilhas de Lewis Carroll.

Seu livro mais conhecido, Alice no País das Maravilhas, que encanta adultos e crianças, já serviu de inspiração para outros livros, filmes homônimos, músicas e poesias. O livro fascina pela sensação de caos enigmático, quase fazendo algum sentindo, que ele passa ao fim de cada página. Você quer descobrir, entender, fazer parte daqueles códigos internos, daquelas frases soltas, e quem sabe… assim, como não quer nada, dar uma espiadinha em uma estrutura diferente, uma fuga inconsequente do caos urbano que toma-se com leite todos os dias de manhã.

Embarcando nessas sensações e não podendo repelir o caos urbano é que, em parceria com a Loja Reticências, criamos um vídeo de divulgação das peças que já estão na loja online. Nossa Alice é morena, como a que inspirou o livro, voluntariosa e facilmente adaptável às transformações, como a urbadnidade nos força a ser.

O vídeo é um stop motion com várias referências escondidinhas, como no livro. A música que embala este mergulho reticente é do Franz Ferdinand, chama The Lobster Quadrille ou A dança da lagosta, e faz parte da trilha sonora do Alice no País das Maravilhas dirigido pelo Tim Burton.

E olha só que legal: a loja está com um desconto de 10% para quem acessar o blog e pegar o código promocional! Acessa lá! É só clicar AQUI.

E, claro, para quem quiser ler mais sobre as possibilidades de interpretação de Alice no País das Maravilhas, recomendo este artigo AQUI da Bia Senday.

Com vocês… o vídeo:

fecha o caos.

Anúncios

Além das paredes…

28 jun

Começou assim: era uma vez Jose Puig, um moço de Barcelona (Espanha), que cansou de enclausurar obras de arte e resolveu abrir suas gaiolas e deixá-las colorir livremente as ruas.

Pergunta-se: Era grafite?

Não! Era a Walking Gallery que nascia!

Começou há dois anos, como um passeio tímido, uma intervenção local; mas logo o slogan “no more walls” contaminou outras cidades. Atravessando o Atlântico, a Walking Gallery desembarcou aqui em sampa, no meio do nosso avesso, do avesso, do avesso, do avesso.

A primeira edição paulista foi dia 26 de maio, começando ali pelas bandas da Benedito Calixto.

E a segunda edição será este domingo, dia 1 de julho. O slogan foi adaptado e virou “Além das paredes” e, nesta edição, os artistas e as obras passearão pelo centro da cidade. Abaixo, a descrição do evento no facebook (que pode ser visto AQUI), com (até agora) 100 confirmações.

“Após o sucesso da estréia na cidade de São Paulo (representando o Brasil) o movimento de arte internacional Walking Gallery, se prepara para a sua segunda edição.
Desta vez os artistas farão um passeio em grupo pelas calçadas, bares e cafés do BAIXO CENTRO DE SÃO PAULO. Como sempre, a ideia é que cada um pendure uma obra de arte no próprio corpo para formarmos uma galeria de arte ambulante que ocupará vários espaços da cidade a partir do ponto de encontro pré-definido.
A data coincide com a da Festa Junina do Baixo Centro no minhocão. Portanto, é imperativo encerrarmos nosso passeio com bolo de milho e quentão!
A cada edição uma região diferente.
Esperamos que isto seja só um começo de uma série de galerias de arte ambulantes por Sampa e pelo Brasil afora.
O Ponto de encontro será na Praça Don José Gaspar, 42 ( Na frente do Pari Bar).”

Como hoje em dia é muito dificil definir qualquer coisa (que dirá arte), pedi algumas informações extras. a organizadora do evento no facebook gentilmente me informou que “O evento é aberto para qualquer artista visual da cidade de São Paulo, ou seja, pode-se exibir pintura, gravura, desenho, colagem, foto, etc. Todo tipo de ARTE ( não artesanato) q é possível expôr e carregar no próprio corpo.”

Considerando (de forma bem básica, rápida e prática) que a principal distinção entre arte e artesanato seja a função social e de expressão que a arte tem, contra o caráter mais utilitário do artesanato; o Não Identificados, em parceria com a Reticências…, vai participar, yey! Exibiremos a camiseta de galaxy print já postada aqui, para incitar uma discussão futura sobre arte e moda e, claro, atentar para o caráter de expressão e comunicação social que principalmente as coisas que carregamos junto ao corpo (como a roupa) têm!

Ah! E, claro, fazer um post de como foi (incluindo a festa juniníssima do minhocão).

Pra quem ficou interessado mas quer só dar uma bisbilhotadinha nas obras, o roteiro vai ser este AQUI

fecha o correio elegante.

Aniversário de Namoro

9 jun

Na verdade, foi há quatro dias, mas as comemorações atrasaram o post. E sei também que este blog não tem foco tãaao pessoal assim para falar sobre meu namoro, mas é que é um caso especial mais sobre a comemoração do que sobre o namoro em si.

Tivemos duas partes da comemoração principal, a primeira, mais comunzinha, comer em um lugar que eu gosto, ficar conversando, etc. E a segunda, um tanto mais incomum, foi um dia todo jogando Civilization V! – e por insistência minha, diga-se de passagem.

Antes de Civi, eu não gostava muito de jogos (de computador ou video games em geral) principalmente os muito longos. Eu jogava apenas Mario, Tetris ou algo parecido com isso, mas com este foi diferente… com este, meus olhos brilharam… foi amor a primeira vista!

Sem meu romantismo antropomórfico, conheci o jogo (apresentado pelo meu namorado) há mais ou menos um mês. É um jogo de estratégia em turnos e pertence a uma franquia com o mesmo nome (bahh… obviamente, já que este é o quinto, né?). Você pode escolher entre um total de 18 civilizações diferentes para jogar, cada uma com seus conceitos e características próprias (Eu estou jogando como Gengis Khan, o Mongol! E ele está jogando como Gandhi, o Mahatma).

O objetivo é mais ou menos simples, você tem que administrar sua civilização, politica, econômica, culturamente, etc, da era da pedra até a espacial.Tem que considerar muitas variantes, como a imagem internacional de seu país, a felicidade de seus habitantes, desenvolvimento de pesquisas tecnológicas e muito mais.

Os gráficos são muito legais e jogo em si parece um pouco com tabuleiro, cada espaço é simbolizado por hexágonos e os lugares que você ainda não conhece ficam cobertos por nuvens até serem explorados. Sobretudo, o que eu achei mais legal é o foco histórico que o jogo tem, e além disso há mais jeitos de ganhar além de destruir todas as outras civilizações. Você pode, por exemplo, ser o primeiro a lançar uma nave espacial, ou completar três classes completas de política.

Abaixo o início do jogo para quem, como eu, escolhe o mongol de cabelos longos.

Sim, é muito viciante e eu recomendo.

Fecha a love story.

A VOLTA

30 maio

Alô Alô, testando! Olha! ainda funciona…

Os dias tornaram-se tumultuados, a vida social gritou e por fim me desliguei completamente da blogosfera. Até que… para minha surpresa (para noooossa alegria! #oldie), descobri que o blog estava tendo beeem mais acessos do que quando eu estava postando, além de receber várias visitinhas gringas (Alô Portugal!)!

Por isso, estamos de volta e a todo vapor!!!

Para começar esse retorno bem vou dar uma dica especial… a loja Reticências…

Estava eu com aquele comichão consumista, dominada pela imagem da coleção do Christian Louboutin de tênis com tachas, fotinho abaixo para dar mais água na boca:

Foi quando me deparei com a Reticências.

Até onde eu sei, eles estão começando, portanto no site ainda não tem muita coisa e acho que o facebook ainda não está ativo. Mas tudo isso foi compensado ao ver esse par de tênis iate mais do que especial!!! O desejo de tê-lo foi tão intenso que não suportei esperar os correios e pedi para retirar meu pedido. Eles foram super atenciosos e marcaram a retirada bem rapidinho!

Olha só como são lindos:

O tênis é maravilhoso, todo trabalhado na inspiração punk mas com toque de feminilidade traduzido no tamanho e na escolha do tipo de tacha. Conversei com eles e me disseram que também fazem por encomenda, se você quiser uma disposição especial das tachas!!!

Agora estou de olho no colarzinho de sal grosso lindo de viver, que certeza será a próxima aquisição!!!

O endereço da loja é lojareticencias.wordpress.com, e também existe a loja no tanlup.

Gostaram da recomendação? Tem alguma loja online com coisas diferentes que vocês recomendam? let me know!

Beijos e

fecha a sessão retorno

No banco do cinema do Brasil

15 abr

Aproveitando que já estou com a mão na massa, deixem-me propagar mais uma coletânea/mostra cinematográfica que acontece por estes dias aqui em Sampa.

Nome? CINEMA BRASILEIRO: ANOS 2000, 10 QUESTÕES.

ONDE? no CCBB (Centro Cultural do Banco do Brasil), meu filho (ali entre a Sé e São Bento, atrás da Bolsa, perto do Pátio do Colégio, depois da vista do Banespa, oops, quero dizer, Satander! Ali!)

Quando? Começou dia 13 e vai até o meu feriado, dia 1 de maio!


É uma ótima oportunidade de ver (e rever) os filmes tupiniquins da última década; e uma melhor ainda de discuti-los e entender a fase cultural e de explosão cinematográfica que nosso país vêm passando. Sim! Tem debates após a última sessão de cada dia.

A programação completinha, com direito a sinopse dos longas (e dos curtas!!!) estão no site, é só clicar AQUI.

Só tem um porém. Não sei o ocorreu, mas a relação de filmes na sinopse não é exatamente a mesma da programação. Por exemplo, tem a sinopse de A Pedra do Reino, mas o filme não consta na programação…

Mas nada que uma ligaçãozinha ou passar por lá não esclareça!

Apaga a luz!

… e a ajuda!

15 abr

Antes que complete um mês da minha ausência bloguística, dona Ana Maria resolveu sair de sua cabine e postar aqui!

Mas vou logo avisando que, em breve, ela tomará a posição de colaboradora permanente (ouviu, senhorita?!). Por enquanto, como ela ainda está em teste, escreve a lápis… no próximo post ela ganha uma caneta bic!

Aí vai:

Olá  amigas e amigos leitores, a pedido da número 1, faço aqui a minha pequena contribuição!

Umas das matérias que eu mais curti quando estava na faculdade, foi sem sombras de dúvida a História da Arte ( Ensinada pelo Ilustre professor Joviniano, que deixava a aula muito mais dinâmica e alegre).
Confesso que a primeira vez que ouvi este nome ” Dadaísmo”(1910-1920)- que tinha como conceito readymade, ou seja, transformar produtos industriais (já “prontos”) em obra de arte; estranhei. Porém logo me simpatizei com ela… Não sei por qual motivo… mas de certa forma ela me dava uma liberdade de expressão!

Um dos principais artista, era o Marcel Duchamp que impactou muita gente com as suas obras “inusitadas” e que fazia muita gente torcer o nariz e pensar “que cara louco, o que isso significa???”


 

Obras, como Fonte e Roda de Bicicleta, fizeram com que muita gente ficasse se questionando o porquê daquilo e qual seu signficado…

Mas agora chega a sua vez! Você deve estar fazendo a mesma pergunta: Porque a número 2 está falando sobre isso?
E diferente de Marcel Duchamp (que sempre deixava um suspense, quando questionado) eu responderei!
A arte dadaísta era uma forma de ironizar a politica e a algemas sob qual, toda a sociedade vivia e ainda vive!  Sempre que questionado: “Mas qual a mensagem que  o Senhor quer passar com esta obra?” – Duchamp respondia: ” Nenhuma! É apenas uma roda de bicicleta em cima de uma cadeira” – ou- ” É apenas um urinol!” E isso bastava, para gerar uma discursão e alvoroçar todos presentes!
Sabe o que significa? Passamos a maior parte do nosso tempo dando explicações às pessoas que estão ao nosso redor, o porque disso ou daquilo…Dizem que vivemos em um país democrata, mas basta declarmos uma opinião diferente, para nos acusarem de preconceito…Tudo que fazemos tem sempre que ter um motivo, uma razão…
Por isso, convido a você a participar da campanha: Viva a arte dadaísta!!!
Seja feliz! Não seja a sombra dos outros! Não fique com medo de ser você mesmo! Faça a diferença neste mundo, mesmo que as pessoas achem que você não bate bem da cabeça!
Somos seres humanos e não robos! Porem na sociedade atual, não vemos mais a Liberdade de expressão! Seguimos regras, doutrinas, ordens sem questioná-las, sem buscar a verdade!

 Siga seu coração e faça sempre o bem!Chore, ria, pule, grite, cante, viaje, invente coisas novas, divirta e  Seja feliz!
E quando te perguntarem: O que isso significa?
Responda: É  uma arte dadaísta!


Pausa pra ir ao banheiro….

Fecha o sacode!

e-liquida

28 fev

Começo de ano… mesmo sendo final de fevereiro, os mais variados cantos da cidade continuam com liquidações incríveis! Mas quem pensa que são só roupas, sapatos e acessórios que estão com precinhos conquistadores, engana-se. E quem pensa que tem que desgastar suas lindas perninhas atrás das ofertas, engana-se duas vezes.

O item ao qual me refiro são os livros! E ainda por cima, Cd’s e DVD’s. Onde? Nas 3 lojas mais pops da internet: Submarino, Americanas e Fnac.

Especialmente o Submarino que está com coleções, tanto de livros, quanto de DVD’s, por menos de R$ 50,00.

Exemplo é a box do Almodóvar, com cinco DVD’s, entre eles Fale com Ela e Tudo Sobre Minha Mãe, por R$ 49,90!!! Já na minha wishlist!


 

A coleção que eu comprei foi outra. Depois de ter me surpreendido com o primeiro e ter gostado bastante do segundo, precisei comprar a série inteira do Mochileiro das Galáxias, do Douglas Adams.



O terceiro e o quinto volumes são meio fracos. A narrativa não flui como nos outros. Mas ainda assim, não me arrependo da compra!

Fecha o pop up.


%d blogueiros gostam disto: