Tag Archives: Arte

Além das paredes…

28 jun

Começou assim: era uma vez Jose Puig, um moço de Barcelona (Espanha), que cansou de enclausurar obras de arte e resolveu abrir suas gaiolas e deixá-las colorir livremente as ruas.

Pergunta-se: Era grafite?

Não! Era a Walking Gallery que nascia!

Começou há dois anos, como um passeio tímido, uma intervenção local; mas logo o slogan “no more walls” contaminou outras cidades. Atravessando o Atlântico, a Walking Gallery desembarcou aqui em sampa, no meio do nosso avesso, do avesso, do avesso, do avesso.

A primeira edição paulista foi dia 26 de maio, começando ali pelas bandas da Benedito Calixto.

E a segunda edição será este domingo, dia 1 de julho. O slogan foi adaptado e virou “Além das paredes” e, nesta edição, os artistas e as obras passearão pelo centro da cidade. Abaixo, a descrição do evento no facebook (que pode ser visto AQUI), com (até agora) 100 confirmações.

“Após o sucesso da estréia na cidade de São Paulo (representando o Brasil) o movimento de arte internacional Walking Gallery, se prepara para a sua segunda edição.
Desta vez os artistas farão um passeio em grupo pelas calçadas, bares e cafés do BAIXO CENTRO DE SÃO PAULO. Como sempre, a ideia é que cada um pendure uma obra de arte no próprio corpo para formarmos uma galeria de arte ambulante que ocupará vários espaços da cidade a partir do ponto de encontro pré-definido.
A data coincide com a da Festa Junina do Baixo Centro no minhocão. Portanto, é imperativo encerrarmos nosso passeio com bolo de milho e quentão!
A cada edição uma região diferente.
Esperamos que isto seja só um começo de uma série de galerias de arte ambulantes por Sampa e pelo Brasil afora.
O Ponto de encontro será na Praça Don José Gaspar, 42 ( Na frente do Pari Bar).”

Como hoje em dia é muito dificil definir qualquer coisa (que dirá arte), pedi algumas informações extras. a organizadora do evento no facebook gentilmente me informou que “O evento é aberto para qualquer artista visual da cidade de São Paulo, ou seja, pode-se exibir pintura, gravura, desenho, colagem, foto, etc. Todo tipo de ARTE ( não artesanato) q é possível expôr e carregar no próprio corpo.”

Considerando (de forma bem básica, rápida e prática) que a principal distinção entre arte e artesanato seja a função social e de expressão que a arte tem, contra o caráter mais utilitário do artesanato; o Não Identificados, em parceria com a Reticências…, vai participar, yey! Exibiremos a camiseta de galaxy print já postada aqui, para incitar uma discussão futura sobre arte e moda e, claro, atentar para o caráter de expressão e comunicação social que principalmente as coisas que carregamos junto ao corpo (como a roupa) têm!

Ah! E, claro, fazer um post de como foi (incluindo a festa juniníssima do minhocão).

Pra quem ficou interessado mas quer só dar uma bisbilhotadinha nas obras, o roteiro vai ser este AQUI

fecha o correio elegante.

Anúncios

Abstrato Líquido

15 jun

Arte Abstrata, ou Abstracionismo é a forma de arte não figurativa, que não tenta imitar o que já existe no mundo, mas sim usar de cores, formas, textura e composição para representar coisas concretas, ou como é mais comum, uma ideia ou um sentimento.

Este tipo de arte começou a dar as caras ao mundo no início do século XX, tornando-se a principal característica e fio condutor entre as vanguardas européias das décadas de 1910 e 1920. Sob este título abrangente, encontram-se duas principais vertentes: a Abstração Lírica e a Abstração Geométrica.

A Abstração Lírica, com suas raízes no Expressionismo e no Fauvismo, prioriza a emoção, usando principalmente a cor e o tipo de pincelada para transmitir os impulsos do artista.

O Grito, Edward Munch – Expressionismo

A Dança, Matisse - Fauvismo

A Dança, Matisse – Fauvismo

Já a Abstração Geométrica, bebendo na fonte do Cubismo e do Futurismo, tem foco mais racionalista, concentrando na depuração da forma, algumas vezes com rigor matemático.

Les demoiselles d’Avignon, Picasso – Cubismo

Mas, de forma geral, a abstração é a busca pela essência, a decomposição da figura; resultando na simplificação da forma, o descarte da perspectiva, profundidade e do convencional jogo de luz e sombra. Tendo este tipo de definição como norte, por que não considerar estudos um pouco mais científicos como Arte Abstrata também?

Foi isso que a Bevshots (empresa de fotografia/design)  fez, talvez de uma forma literal demais. Eles criaram quadros, cartões, lenços, gravatas e outros tantos presentinhos com fotografias tiradas de bebidas cristalizadas vistas através do microscópio. São imagens da decomposição da bebida, quase um número primo líquido!

Bloody Mary

 

Champagne

Coca-cola

Suco de Cranberry

Dry Martini

Gin e tônica

Piña Colada

Super tropical essa imagem, não? Tal qual o drink…

Cuba Libre

Saquê

Uma sensação oriental através das formas e das cores? (Interpretação é tudo!)

As cores e composições das fotografias são conseguidas através da refração da luz nos cristais das bebidas. No mínimo inusitado, não?

Fecha a galeria.

… e a ajuda!

15 abr

Antes que complete um mês da minha ausência bloguística, dona Ana Maria resolveu sair de sua cabine e postar aqui!

Mas vou logo avisando que, em breve, ela tomará a posição de colaboradora permanente (ouviu, senhorita?!). Por enquanto, como ela ainda está em teste, escreve a lápis… no próximo post ela ganha uma caneta bic!

Aí vai:

Olá  amigas e amigos leitores, a pedido da número 1, faço aqui a minha pequena contribuição!

Umas das matérias que eu mais curti quando estava na faculdade, foi sem sombras de dúvida a História da Arte ( Ensinada pelo Ilustre professor Joviniano, que deixava a aula muito mais dinâmica e alegre).
Confesso que a primeira vez que ouvi este nome ” Dadaísmo”(1910-1920)- que tinha como conceito readymade, ou seja, transformar produtos industriais (já “prontos”) em obra de arte; estranhei. Porém logo me simpatizei com ela… Não sei por qual motivo… mas de certa forma ela me dava uma liberdade de expressão!

Um dos principais artista, era o Marcel Duchamp que impactou muita gente com as suas obras “inusitadas” e que fazia muita gente torcer o nariz e pensar “que cara louco, o que isso significa???”


 

Obras, como Fonte e Roda de Bicicleta, fizeram com que muita gente ficasse se questionando o porquê daquilo e qual seu signficado…

Mas agora chega a sua vez! Você deve estar fazendo a mesma pergunta: Porque a número 2 está falando sobre isso?
E diferente de Marcel Duchamp (que sempre deixava um suspense, quando questionado) eu responderei!
A arte dadaísta era uma forma de ironizar a politica e a algemas sob qual, toda a sociedade vivia e ainda vive!  Sempre que questionado: “Mas qual a mensagem que  o Senhor quer passar com esta obra?” – Duchamp respondia: ” Nenhuma! É apenas uma roda de bicicleta em cima de uma cadeira” – ou- ” É apenas um urinol!” E isso bastava, para gerar uma discursão e alvoroçar todos presentes!
Sabe o que significa? Passamos a maior parte do nosso tempo dando explicações às pessoas que estão ao nosso redor, o porque disso ou daquilo…Dizem que vivemos em um país democrata, mas basta declarmos uma opinião diferente, para nos acusarem de preconceito…Tudo que fazemos tem sempre que ter um motivo, uma razão…
Por isso, convido a você a participar da campanha: Viva a arte dadaísta!!!
Seja feliz! Não seja a sombra dos outros! Não fique com medo de ser você mesmo! Faça a diferença neste mundo, mesmo que as pessoas achem que você não bate bem da cabeça!
Somos seres humanos e não robos! Porem na sociedade atual, não vemos mais a Liberdade de expressão! Seguimos regras, doutrinas, ordens sem questioná-las, sem buscar a verdade!

 Siga seu coração e faça sempre o bem!Chore, ria, pule, grite, cante, viaje, invente coisas novas, divirta e  Seja feliz!
E quando te perguntarem: O que isso significa?
Responda: É  uma arte dadaísta!


Pausa pra ir ao banheiro….

Fecha o sacode!

%d blogueiros gostam disto: